Quem pode ser Sócio


Associação Portuguesa de Tripulantes de Cabine

Podem ser Associados da APTCA os Tripulantes de Cabine que exerçam ou tenham exercido a sua actividade na Aviação Comercial Portuguesa ou em Companhias Aérea Comerciais de outro país, desde que residentes, comprovadamente, no território nacional.

Quem pode ser sócio


Os Associados que, por qualquer razão, deixem de exercer a profissão de Tripulante de Cabine da Aviação Comercial, podem manter a qualidade de Associado, desde que cumpram com as suas obrigações estatutárias.

Quotas

A quotização é paga mensalmente (valor em vigor desde Dezembro de 2010, €8,00), através de desconto no vencimento da respectiva Companhia Aérea, se autorizado por esta, por débito bancário ou na própria secretaria. Qualquer candidato à readmissão terá de pagar as quotizações atrasadas até ao máximo de doze.

Como se fazer Sócio

Actualmente existem duas maneiras de se tornar Associado da APTCA.

1- Os interessados que o possam, devem dirigir-se às nossas instalações, na Av. Alm. Gago Coutinho nº 90, em Lisboa, durante o horário de atendimento, das 10h às 17h. Para serem admitidos devem preencher a Proposta de Admissão de Associado, bem como a Autorização de Débito Bancário da respectiva companhia. Findo este preenchimento receberão imediatamente o Cartão de Associado. A partir de esse momento serão Associados de pleno direito e poderão usufruir de todos os protocolos existentes e em vigor.

2- Para os Tripulantes que, aos quais, lhes seja mais complicado deslocarem-se às nossas instalações, basta entrarem em contacto com os nossos serviços, seja por telefone ou por email, os quais lhes enviarão a documentação, por email, para ser preenchida e assinada. A mesma deverá ser-nos enviada por correio CTT, não por email, devidamente assinada. Logo que a documentação seja recebida é emitido o Cartão de Associado e posteriormente enviado para a morada do recém Associado.

Como se perde a qualidade de Sócio?

De acordo com os Estatutos, perdem a qualidade de Associado:

a) Os que se atrasem no pagamento da quotização durante 3 meses consecutivos e que, depois de avisados pela Direcção, não regularizem a sua situação no prazo de trinta dias.

b) Os que voluntariamente abandonem  a Associação dando, por escrito, conta dessa decisão à Direcção por documento assinado pelo próprio, em carta enviada à Direcção.

c) Os que por qualquer razão usufruam, ilegitimamente, de benefícios resultantes das actividades da APTCA.

d) Os que sejam punidos com pena de expulsão.

e) Os que exerçam actividades manifestamente contrárias aos interesses da APTCA.

O facto de se interromper ou abandonar, por qualquer motivo a profissão de Tripulante de Cabine não implica, a perda automática da condição de Associado, mas este obriga-se a prestar essa informação à APTCA para uma posterior análise casuística.

 

 

Aviação Comercial

Global News

A APTCA obtém condições vantajosas para os seus Associados no âmbito cultural, social, desportivo e de lazer, através da negociação de acordos e protocolos estabelecidos com várias Entidades e/ou Instituições.